PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Americanos têm maior ganho em 12 anos com venda de casas em 2018

Alex Tanzi

31/01/2019 11h45

(Bloomberg) -- Os americanos que venderam suas casas em 2018 tiveram os maiores ganhos em 12 anos e se beneficiaram de uma permanência mais longa em suas propriedades.

Os vendedores de imóveis em 2018 tiveram um ganho realizado médio de US$ 61.000, contra US$ 50.000 em 2017 e US$ 39.500 em 2016. Os proprietários que venderam no último trimestre haviam permanecido em suas propriedades em média 8,3 anos, mais do que nos últimos 19 anos, pelo menos, e o período mais longo desde que a Attom Data Solutions começou a monitorar a estatística, em 2000.

Apesar de o ganho de US$ 61.000 ser uma média nacional, "aqueles que moram ao longo das costas tiveram os maiores ganhos", disse Todd Teta, diretor de produto da ATTOM.

Agora essa tendência pode estar mudando com a redução das taxas de crescimento em algumas dessas cidades. Os preços dos imóveis residenciais em Seattle caíram por cinco meses consecutivos, segundo o S&P CoreLogic Case-Shiller Home Price Index. Em uma base de comparação ano a ano, os preços em Seattle subiram 6,3 por cento, menos da metade do ritmo de um ano atrás. A taxa de crescimento de preços em San Diego também foi reduzida pela metade e os preços caíram em quatro dos últimos cinco meses.

Ainda assim, os ganhos na Califórnia superam outras áreas por ampla margem. Nove das dez áreas metropolitanas com os maiores ganhos estão localizadas na Califórnia, sendo o aumento médio na área de San José-Sunnyvale-Santa Clara de cerca de US$ 600.000, ou em torno de 10 vezes a mediana da renda familiar nos EUA.

Os vendedores de imóveis residenciais perderam dinheiro em uma dúzia de áreas metropolitanas no ano passado. A maior perda média, de US$ 26.000, se deu em Montgomery, no Alabama. O último ano em que os vendedores de Montgomery obtiveram ganho médio na venda foi 2009.