PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Nova parceria tenta ajudar sobreviventes do apocalipse do varejo

Lily Katz

06/02/2019 15h03

(Bloomberg) -- O apocalipse do varejo continua causando vítimas entre marcas antigamente prósperas, mas também apresenta uma oportunidade para aqueles que puderem auxiliar os sobreviventes a atravessar tempos difíceis.

A empresa de serviços imobiliários Jones Lang LaSalle anunciou que fará uma parceria com a consultoria de reestruturação Gordon Brothers Group para criar um balcão único cujo objetivo é ajudar varejistas a reavaliar seus portfólios de lojas, explorar pontos, renegociar ou rescindir contratos de aluguel e descartar propriedades. O empreendimento também vai oferecer financiamento, fornecer tecnologia para monitorar os padrões dos compradores e ajudar os varejistas a reter clientes após o fechamento de lojas, redirecionando-os para pontos on-line ou para outras filiais, afirmaram as duas empresas em um comunicado nesta quarta-feira.

"O setor está passando por uma grande ruptura agora", disse Naveen Jaggi, presidente da unidade de consultoria de varejo e mercados de capitais nas Américas da JLL, em entrevista. "Mas essa ruptura é, em muitos aspectos, uma oportunidade para que os varejistas revejam sua frota, tanto do ponto de vista de uma loja de varejo quanto do ponto de vista da distribuição industrial."

Também representa uma oportunidade para empresas como a JLL. A companhia com sede em Chicago foi contratada pela Sears Holdings para comercializar seu portfólio de cerca de 500 lojas nos EUA depois que a varejista entrou com pedido de recuperação judicial, em outubro, e foi escolhida para administrar os pontos da Toys "R" Us que fecharam. A JLL administra um escritório de reestruturação, mas não estava profundamente envolvida em falências no setor varejista, disse Jaggi.

As lojas físicas estão tentando se adaptar diante da concorrência de varejistas on-line. Nomes famosos, como a Sears e a Toys "R" Us, foram forçados a fechar porque não conseguiram se adaptar com suficiente rapidez. Os varejistas representam cerca de um quinto do universo de mutuários inadimplentes, e David Simon, CEO da proprietária de shopping Simon Property Group, projetou na semana passada mais falências neste ano.

A nova aliança entre a JLL e a Gordon Brothers ajudará empresas em sérios problemas, mas um varejista não precisa estar à beira da falência para contratá-la. O ideal é que as companhias busquem auxílio antes de estar em grandes problemas, disse Kenneth Frieze, CEO da Gordon Brothers, que tem sede em Boston. Não é incomum, por exemplo, que empresas saudáveis fechem algumas lojas após avaliar quais têm os piores desempenhos, disse ele.

"Independentemente de estarem saudáveis, em estresse ou inadimplentes - ou até mesmo em recuperação judicial -, existe um volume de negócios em metros quadrados de varejo que precisa ser gerenciado", disse Frieze. "O objetivo é colaborar com os varejistas e seus assessores como parceiros desde o início do processo."