PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Viagens de Trump à Flórida custaram US$ 1 mi por dia aos EUA

5.fev.2019 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ao centro, em seu discurso sobre o Estado da União no Congresso - Doug Mills/POOL/AFP
5.fev.2019 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ao centro, em seu discurso sobre o Estado da União no Congresso Imagem: Doug Mills/POOL/AFP

Jennifer Epstein

06/02/2019 11h56

Quatro das viagens do presidente dos EUA, Donald Trump, para sua casa na Flórida em 2017 custaram aos contribuintes cerca de US$ 13,6 milhões, o equivalente a quase US$ 1 milhão por dia, informou o órgão regulador do governo dos EUA na terça-feira (5).

Os custos do governo federal com as quatro viagens incluíram US$ 60 mil pagos diretamente ao clube de Trump em Mar-a-Lago, informou o Escritório de Prestação de Contas do Governo dos EUA (GAO, na sigla em inglês) em relatório divulgado no dia do discurso anual do Estado da União pelo presidente.

Trump esteve no resort de Mar-a-Lago durante partes de 14 dias no período analisado pelo GAO, de 3 de fevereiro a 5 de março de 2017.

O GAO observou em seu relatório que não incluiu algumas despesas que são confidenciais, nem salários ou benefícios como horas extras para o pessoal do Serviço Secreto e do Departamento de Defesa ou outros funcionários do governo que viajaram com o presidente ou participaram dos preparativos para as viagens. Os salários e benefícios seriam pagos independentemente de suas tarefas naqueles dias, afirmou o GAO.

Os totais incluem custos operacionais de aeronaves e barcos e custos de tarefas temporárias com transporte, refeições, alojamento e despesas acessórias, segundo o relatório. Os custos de viagem dos funcionários da Casa Branca não estão incluídos porque a Casa Branca não respondeu a um pedido de informação do GAO a respeito, informou o relatório.

Os custos do Departamento de Defesa para as viagens a Mar-a-Lago totalizaram quase US$ 8,5 milhões com uma série de despesas, incluindo tarifas aéreas comerciais e governamentais, uso de barcos de propriedade do governo, aluguel de equipamentos, refeições e quartos de hotel, segundo o relatório. O Departamento de Segurança Interna, que engloba o Serviço Secreto, informou US$ 5,1 milhões em despesas similares.

Além disso, o governo gastou quase US$ 400 mil na proteção dos dois filhos mais velhos do presidente durante três viagens internacionais que eles realizaram no início de 2018, segundo o escritório.

Os senadores democratas Dianne Feinstein, da Califórnia, e Gary Peters, de Michigan, e o presidente da comissão de supervisão governamental da Câmara dos Representantes, Elijah Cummings, de Maryland, que solicitaram o relatório do GAO, disseram que as conclusões oferecem "um instantâneo das dezenas de milhões de dólares gastos pelo presidente Trump para viajar para seu resort em Palm Beach -- tudo à custa do contribuinte --, incluindo recursos do governo que são pagos diretamente a uma empresa na qual o próprio presidente tem interesse financeiro".

A Casa Branca não respondeu imediatamente a um pedido de comentário. O Gabinete do Conselho da Casa Branca não respondeu aos pedidos de informação que o GAO enviou em abril de 2017 e janeiro de 2018, segundo o relatório.

O GAO estimou em 2016 que uma viagem de quatro dias do presidente Barack Obama a Chicago e Palm Beach em 2013 custou aos contribuintes cerca de US$ 3,6 milhões.