PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Café e algodão embalam lucro da Cofco com commodities agrícolas

Isis Almeida

12/02/2019 11h58

(Bloomberg) -- A divisão de negociação de commodities da maior empresa de alimentos da China lucrou mais graças à recuperação nas operações com café e algodão.

O lucro antes dos impostos do segmento de commodities agrícolas da Cofco International cresceu 25 por cento no ano passado para mais de US$ 100 milhões, segundo Marcelo de Andrade, responsável pela divisão. Foi outro ano favorável para o açúcar, enquanto café e algodão passaram a dar lucro, detalhou o executivo.

A companhia está reestruturando o negócio. Andrade, que era responsável por açúcar, assumiu as operações de café e algodão em 2017. No ano passado, a Cofco montou uma central de commodities agrícolas em Dubai, local que dá melhor acesso a regiões que produzem e consomem açúcar.

"Mudei muita coisa", disse Andrade em entrevista realizada durante a Dubai Sugar Conference. "Temos maior foco em negociação à vista e uma estrutura mais enxuta. Também crescemos em termos de volume."

Presença global

A Cofco quer ampliar sua presença globalmente e competir com as gigantes de commodities agrícolas Archer-Daniels-Midland, Bunge, Cargill e Louis Dreyfus (quarteto conhecido pela sigla ABCD).

O lucro total da Cofco International em 2018 também foi bom, segundo o executivo, que não quis apresentar os números.

Seria uma virada para a empresa, que amargou prejuízo de quase US$ 122 milhões até 18 de junho passado e então deu ordens para alguns operadores tomarem menos risco. O prejuízo foi causado por apostas erradas na direção dos mercados agrícolas, que foram atingidos por secas, ondas de calor e pela guerra comercial entre EUA e China, conforme explicado na ocasião por pessoas com conhecimento do assunto.

"Encerramos o ano com bons resultados em açúcar", disse Andrade. "Algodão e café foram lucrativos e a Cofco como um todo teve um resultado fantástico."