PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Startup de carros autônomos de São Francisco precisa de dinheiro

David Welch

18/03/2019 11h54

(Bloomberg) -- A rua Lombard, em São Francisco, é famosa por ter oito curvas fechadas. Os turistas que alugam carros serpenteiam lentamente pela rua, repleta de suas casas bonitas, e depois resenham a experiência nos sites de viagens. A Zoox, uma startup de direção autônoma, usa essa rua sinuosa para medir o progresso gradual de seu software autônomo.

"Um ano atrás, nós não podíamos circular pela rua Lombard nem por outras ruas muito estreitas ou íngremes", diz Jesse Levinson, cofundador e diretor técnico da empresa. "Agora podemos". Ele está sentado no banco de trás de um Toyota Highlander preto controlado pelo software da Zoox enquanto o carro atravessa o que Levinson chama de "o trajeto dos desafios". Dois motoristas de segurança estão sentados na frente.

Operado exclusivamente pela inteligência artificial da empresa, o veículo vai passando por todas as curvas fechadas. Quando um grupo de seis pedestres decide fazer uma pose lado a lado para tirar selfies, o carro para suavemente. Após um momento, o SUV vira à direita dos turistas, e depois à esquerda, para desviar de uma lixeira que caiu na rua.

Depois, em uma subida íngreme na rua Grant, o software da Zoox mostra suas capacidades inumanas. Os carros estacionados na rua deixaram um espaço estreito pelo qual até o mais descuidado dos motoristas passaria bem devagar por medo de bater na lateral. Mas o software de direção autônoma usa sensores para medir o espaço disponível, e o SUV da Zoox subiu rapidamente o morro em linha reta.

"Nós implementamos uma atualização da versão mais recente do código a cada duas semanas", diz Levinson.

Autonomia

Diferentemente da Waymo, a unidade da Alphabet que também é uma startup de direção autônoma nascida no Vale do Silício, a Zoox se concentra na fabricação de veículos próprios, em vez de modernizar carros feitos por outros. O Toyota Highlander usado nos testes é apenas isso - um veículo de teste que deve ser substituído pelos carros que a própria Zoox criar. A Waymo compra veículos da Fiat Chrysler Automobiles e da Jaguar Land Rover Automotive. A GM Cruise pertence a uma das maiores fabricantes de veículos do mundo.

A Zoox precisa de mais dinheiro - provavelmente de muito mais. A empresa captou apenas US$ 800 milhões até agora. A GM Cruise reuniu US$ 5 bilhões da SoftBank e da Honda Motor e recebeu uma alocação de US$ 1 bilhão em orçamento anual da sua controladora com sede em Detroit. A Waymo tem acesso aos enormes cofres da Alphabet. A Zoox também fica trás de suas duas maiores rivais no total de milhas de teste e na distância percorrida por seus carros antes que os motoristas de segurança humanos tenham que assumir a direção.

"A Zoox está construindo um produto e um serviço ao mesmo tempo. Isso é o mais difícil de fazer para qualquer um no setor automotivo, ainda mais para uma startup", disse Reilly Brennan, sócio geral da Trucks Venture Capital e professor da Universidade Stanford. "Por causa dessa abordagem, é necessário gastar mais dinheiro no desenvolvimento de hardware do que uma fabricante de veículos, mas também é preciso gastar mais dinheiro que a Waymo em software."