PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Boeing reforça foco em segurança com novo painel de supervisão

Julie Johnsson e Alan Levin

25/09/2019 15h18

(Bloomberg) -- A Boeing planeja reforçar seu foco em segurança depois que os voos com o jato 737 Max forem retomados. A fabricante de aviões dos EUA vai implementar um novo painel de supervisão e recomendar mudanças na estrutura e práticas de design, como consequência de dois acidentes que mataram 346 pessoas.

O novo Comitê de Segurança Aeroespacial do conselho de administração irá supervisionar o desenvolvimento e a fabricação de aeronaves da Boeing, informou a empresa em comunicado na quarta-feira. O almirante aposentado Edmund Giambastiani, ex-vice-presidente do Estado-Maior Conjunto dos EUA, lidera a iniciativa.

O anúncio chega em um momento crucial para a Boeing, que encerrou a reformulação do software para o Max, fora de operação há mais de seis meses. A empresa, que tenta amenizar a indignação pública diante das tragédias e recuperar a confiança dos consumidores, também precisa lidar com numerosos relatórios e investigações nas próximas semanas, que potencialmente vão criticar falhas no sistema de voo que levaram aos acidentes.

Um relatório final de investigadores na Indonésia que examinam o desastre ocorrido em 29 de outubro com um 737 Max, operado pela Lion Air, está previsto para novembro. Nos EUA, o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes prepara recomendações de segurança, o Congresso planeja audiências e vários painéis independentes analisam aspectos dos casos. Além disso, o Departamento de Justiça conduz uma investigação criminal.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Julie Johnsson Chicago, jjohnsson@bloomberg.net;Alan Levin Washington, alevin24@bloomberg.net