PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Manutenção dos juros pelo Fed pode provocar "birra" nos mercados

Katherine Greifeld

28/10/2019 14h01

(Bloomberg) -- Os mercados estão precificando cerca de 90% de probabilidade de o Federal Reserve baixar as taxas de juros na quarta-feira. Mas o Jefferies Financial Group não tem tanta certeza.

Os ventos contrários globais que pressionaram o banco central dos EUA a cortar as taxas em julho e setembro diminuíram um pouco, segundo o economista de mercado monetário do Jefferies, Thomas Simons. As tensões comerciais EUA-China e a incerteza em torno do Brexit também diminuíram, enquanto a lacuna entre a postura de política monetária do Fed e a de outros bancos centrais agora também é menor, avalia.

Nesse cenário, Simons acredita que os formuladores de políticas devem manter os juros inalterados nos próximos dias e deixarão um corte em dezembro sobre a mesa. Embora a manutenção das taxas de juros possam estimular uma reação de "birra" nos mercados, isso reduziria a precificação agressiva sobre o Fed e consolidaria a ideia de um ajuste de meio de ciclo, disse Simons.

"Se eles continuarem com muitos cortes consecutivos dos juros, nunca poderão quebrar o ciclo de expectativas do mercado", com as contínuas apostas de mais reduções, disse Simons em entrevista. "É hora de o Fed dar um passo atrás e ver se os cortes anteriores terão efeito antes de avançar com outro."

Birra

O mercado de futuros aponta um corte de quase 22 pontos-base na quarta-feira e de 30 pontos-base no final do ano. A ata da reunião do Fed em setembro mostrou que os membros do Fed estavam divididos sobre a necessidade de mais cortes dos juros.

Uma resposta instintiva à manutenção dos juros pelo Fed provavelmente derrubaria os preços das ações dos EUA - que subiram para níveis recordes na segunda-feira - e provocaria uma virada da curva de juros, de acordo com Simons.

"Haverá um pouco de birra, mas acho que a volatilidade terá vida curta", disse Simons. "As ações não vão gostar, mas isso não vai exatamente desencadear uma liquidação prolongada."

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net