PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Exportação recorde de café do Brasil pode encerrar rali em NY

Fabiana Batista

03/01/2020 08h35

(Bloomberg) -- As exportações brasileiras de café caíram em dezembro, mas os volumes seguem enormes, um sinal de que a oferta é ampla quando os preços sobem puxados pelas preocupações com um déficit.

O maior produtor e exportador do mundo embarcou 3,16 milhões de sacas de café no mês passado, segundo relatório divulgado na quinta-feira pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. O resultado representa uma queda de 23% em relação ao ano anterior, quando os embarques atingiram um recorde naquele mês. Ainda assim, é segundo maior volume já registrado em dezembro, o que ajudou a atingir o recorde anual em 2019.

As grandes exportações podem ajudar a diminuir o receio sobre a queda da oferta do Brasil, o que valorizou os contratos futuros de café arábica em Nova York em 28% no último trimestre. O rali ocorreu depois que a cooperativa Cooxupé, maior produtora e exportadora do país, disse em meados de outubro que os estoques estavam baixos devido à forte demanda. Mas os dados das exportações sinalizam que os estoques eram mais altos do que se imaginava, disse por telefone Thiago Cazarini, presidente da Cazarini Trading Co., com sede em Varginha.

"Esperávamos que as exportações começassem a cair em outubro, o que não foi confirmado", afirmou. "Os embarques continuam fortes."

Durante todo o ano de 2019, o Brasil embarcou 36,2 milhões de sacas de café, superando o recorde anterior de 33,4 milhões exportado em 2015. Uma saca de café pesa 60 quilos.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net