PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Setores excluídos de pacote dos EUA fazem lobby para próximo

Jennifer A. Dlouhy, Ari Natter e Naomi Nix

31/03/2020 10h29

(Bloomberg) -- Setores que ficaram de fora do maior pacote de estímulo da história dos Estados Unidos já fazem lobby para garantir espaço no próximo.

Donos de restaurantes pedem ao Congresso um novo programa de seguro para cobrir perdas relacionadas à pandemia. Operadoras de hotéis pedem empréstimos maiores. Incorporadoras de energia renovável querem recursos para manter o emprego de instaladores de painéis solares. E a Câmara de Comércio dos EUA lança uma iniciativa para modernizar estradas e pontes.

É uma atividade de lobby incentivada pelo projeto de lei de gastos de US$ 2 trilhões assinado na sexta-feira pelo presidente dos EUA, Donald Trump, para atenuar os danos econômicos da pandemia de coronavírus.

Congressistas dos EUA deixaram claro que deve haver mais ajuda.

"O que fizemos agora é alívio emergencial", disse o senador Ted Cruz, republicano do Texas, em entrevista à Bloomberg TV. "Se a crise continuar por muito mais tempo, não tenho dúvidas de que o Congresso terá que agir mais uma vez."

Autoridades da Casa Branca compilaram listas de pedidos de agências governamentais no total de aproximadamente US$ 600 bilhões, segundo pessoas a par do assunto. As propostas incluem mais ajuda do governo e assistência financeira aos mercados de hipotecas e setores de viagens.

Nancy Pelosi, presidente da Câmara de Deputados, disse na segunda-feira que não espera que um acordo para outro projeto de lei saia antes de 20 de abril e prometeu que um futuro pacote incluiria mais medidas para proteger trabalhadores e ajudar estados.

"Só retornaremos daqui a algumas semanas, mas acho que podemos fazer nosso trabalho do comitê nesse meio tempo", disse Pelosi a repórteres em teleconferência.

©2020 Bloomberg L.P.