PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

BlackRock lidera investidores globais com mantra 'siga o Fed'

Sam Potter, Anchalee Worrachate e Justina Lee

15/04/2020 13h28

(Bloomberg) -- Se o achatamento da curva do coronavírus é o que trouxe investidores de volta aos mercados globais, são os bancos centrais que dizem para onde devem ir.

Treasuries. Dívida com grau de investimento. Anjos caídos. ETFs de renda fixa.

Jerome Powell e seus colegas no Fed traçaram um roteiro para traders afetados pela recessão navegarem na recuperação do mercado. E o mundo dos investimentos não perde tempo a bordo, incluindo a maior gestora global de ativos.

"Seguiremos o Fed e outros bancos centrais de mercados desenvolvidos ao comprar o que estão comprando e ativos que 'rimam' com isso", disse Rick Rieder, responsável pela equipe de alocação global da BlackRock, em blog nesta semana.

O maior volume monetário da história tem levado a gestora, com US$ 7 trilhões em ativos, a vender volatilidade de taxa de juros e a comprar títulos de longo prazo, enquanto amortece a desaceleração econômica com forte posição em dinheiro.

Planos de alocação como esses têm sido adotados em mercados como Londres, Genebra e Nova York.

"O estímulo parece não ter fim", disse Dirk Thiels, responsável por gestão de investimentos da KBC Asset Management, em Bruxelas. "Compre o que o banco central está comprando e, no curto prazo, será uma boa estratégia."

Até o momento, somente o banco central dos EUA anunciou linhas de crédito de emergência que poderiam totalizar mais de US$ 10 trilhões em várias classes de ativos. O Fed escolheu a BlackRock para orientar vários programas de compra de dívida em seu nome.

©2020 Bloomberg L.P.

PUBLICIDADE