PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Equinor desafia previsões de gigantes para futuro do petróleo

Mikael Holter e Lars Erik Taraldsen

24/07/2020 08h10

(Bloomberg) -- As petroleiras Royal Dutch Shell e BP reduziram as previsões de preços neste ano após o abalo causado pela crise de Covid-19 nos mercados. A norueguesa Equinor tem uma abordagem diferente.

Na sexta-feira, a petroleira estatal manteve projeções de US$ 77 o barril para 2025 e US$ 80 para 2030, evitando, assim, baixas contábeis que, segundo temido por alguns analistas, seriam comparáveis às sinalizadas pela Shell e BP. Para a maioria dos investidores, as expectativas da Equinor devem ser "irrealisticamente altas", disse o DNB Markets em relatório.

Mas o diretor-presidente da Equinor, Eldar Saetre, defendeu as elevadas previsões, dizendo que o setor e os mercados podem estar subestimando o efeito da pandemia na oferta futura de petróleo, pois se preocupam com o impacto na demanda.

"A situação da Covid pode impactar o lado da demanda na direção negativa, mas também vemos um potencial impacto no lado da oferta que não está sendo tão discutido", disse Saetre em entrevista à Bloomberg TV. "Com menos capacidade no setor, menos apetite por risco na indústria, isso poderia ter um impacto ainda maior do que poderíamos ver no lado da demanda."

A crise provocada pela pandemia afetou a exploração de novos recursos, e a capacidade dos fornecedores também pode diminuir, acrescentou Saetre em conferência de imprensa. Agora, qualquer previsão é mais complicada do que antes, afirmou.

"Estou um pouco surpreso que tantos tenham tanta certeza", disse o CEO. "Estou neste setor há 40 anos, e tentar prever com muita certeza qual será o preço do petróleo daqui a 10 anos é um exercício que requer muita humildade."

©2020 Bloomberg L.P.