PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Remuneração de CEOs britânicos pode cair 10% por efeito Covid

Lisa Pham

10/08/2020 14h08

(Bloomberg) -- A remuneração dos diretores-presidentes das maiores empresas listadas do Reino Unido deve cair em até 10% por causa do impacto da pandemia de coronavírus no mercado acionário, de acordo com análise da Deloitte.

A remuneração mediana para CEOs de empresas no Índice FTSE 100 foi de 3,7 milhões de libras (US$ 4,8 milhões) no ano passado, segundo resumo do relatório anual da consultoria sobre salários. Os pacotes foram baseados em quantias estimadas de prêmios de ações antes da Covid-19, o que significa que os valores reais vão diminuir quando recalculados no próximo ano.

O índice FTSE 100 caiu 20% desde janeiro sob o impacto de medidas de isolamento social implementadas em março para conter a propagação do coronavírus, que afetaram o setor de viagens, o mercado imobiliário e varejistas que dependem de lojas físicas. O pacote de remuneração mediano de um CEO caiu 8,8% em 2018, para 3,65 milhões de libras, de acordo com os números da Deloitte.

Desde a publicação dos relatórios anuais de 2019, mais da metade das empresas do FTSE 100 anunciou cortes de remuneração, geralmente na forma de salários mais baixos, disse a Deloitte. Os investidores "emitiram uma clara orientação de que decisões sobre a remuneração dos executivos no próximo ano devem refletir a experiência da força de trabalho, dos investidores e das partes interessadas", disse.

"No próximo ano, a remuneração dos executivos vai estar sob intenso escrutínio para garantir que executivos não sejam protegidos do impacto econômico e social mais amplo da Covid-19", disse no relatório Stephen Cahill, vice-presidente do conselho da Deloitte.

©2020 Bloomberg L.P.