Bolsas

Câmbio

Yellen afirma que "cautela" no ajuste monetário dos EUA é apropriada

Washington, 21 jun (EFE).- A presidente do Federal Reserve (Fed), Janet Yellen, ressaltou nesta terça-feira a importância de manter a "cautela" na hora elevar as taxas de juros nos EUA para avaliar se o mal dado de desemprego de maio é temporário e a incerteza global.

"Proceder com cautela na alta das taxas de juros nos permitirá continuar com o apoio monetário necessário para respaldar o crescimento econômico em andamento enquanto analisamos se o crescimento volta a um ritmo moderado, e se o mercado de trabalho se fortalece mais", indicou Yellen em seu comparecimento semestral perante o Comitê Bancário do Senado.

As palavras da presidente do Fed ocorrem depois que na semana passada o Banco Central decidiu deixar as taxas de juros nos EUA na categoria de entre 0,25% e 0,50%, dada a incerteza global e a frágil criação de emprego nos EUA em maio, a menor em cinco anos.

Em seu comparecimento, Yellen se mostrou mais prudente do que em passadas ocasiões.

Além disso, e embora tenha apontado que mantém seu otimismo sobre as perspectivas da economia americana a longo prazo, Yellen precisou que não pode "descartar a possibilidade expressada por alguns proeminentes economistas de que o lento crescimento da produtividade visto nos últimos anos continuará no futuro".

A próxima reunião do Fed sobre política monetária será em 26 e 27 de julho, mas os mercados dão mais probabilidades para que a próxima alta dos juros de referência seja decidida no encontro de setembro, no qual Yellen oferecerá entrevista coletiva.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos