Bolsas

Câmbio

Facebook terá acesso ao número de telefone dos usuários do Whatsapp

Madri, 25 ago (EFE).- O Whatsapp compartilhará com o Facebook o número de telefone de seus usuários, assim como informações sobre a frequência que o serviço de mensagem instantânea é utilizado.

A companhia de mensagem, propriedade do Facebook desde 2014, anunciou nesta quinta-feira uma mudança em seus termos de uso e política de privacidade que contempla esta troca de informação entre Whatsapp e a rede social.

"Como uma empresa filial do Facebook, nos próximos meses começaremos a compartilhar informação que nos permita nos coordenarmos melhor e com isso melhorar a experiência entre serviços. Esta é uma prática típica entre companhias que são adquiridas por outras", explicou o Whatsapp em comunicado.

Assim, a rede social terá acesso ao número de telefone que cada usuário utiliza para verificar sua conta do Whatsapp, assim como dados sobre a frequência com a qual utiliza o aplicativo - entre eles, a última hora de conexão.

Segundo a companhia, estas informações serão compartilhadas com diferentes objetivos: melhorar a eficácia propagandista servindo anúncios que sejam mais relevantes para os usuários do Facebook e sugestões para se conectar com pessoas conhecidas e, além disso, abusos e mensagens não desejadas no Whatsapp.

O serviço reconhece que outras empresas filiais do Facebook, como Instagram, poderão usar além disso a informação do Whatsapp para "atividades diversas", como sugerir quais contas seguir.

Os usuários do serviço de mensagem poderão se negar que seus dados sejam utilizados para "melhorar experiências a respeito de anúncios e produtos", mas não que Facebook tenha acesso a seu número de telefone e seus padrões de atividade no Whatsapp.

"Por enquanto não temos planos de compartilhar com o Facebook outra informação opcional que nas proporções, tais como teu estado, nome ou foto de perfil. Também não guardamos tuas mensagens uma vez que foram entregues", ressalta a companhia, que insiste que apesar das mudanças operará "como um serviço independente".

Além disso, recalca que as mensagens cifradas continuarão sendo privadas - também a olhos do Whatsapp - e que não venderá, compartilhará ou dará o número de telefone dos usuários aos anunciantes.

Agora bem, a conexão dos números de telefone com os sistemas do Facebook favorecerá que os usuários vejam anúncios de empresas com as quais já se comunicaram anteriormente.

Os clientes do Whatsapp receberão a partir de hoje uma notificação com os novos termos de privacidade, momento a partir do qual disporão de 30 dias para aceitá-los caso desejem seguir utilizando o aplicativo.

Trata-se da primeira mudança da política de privacidade do serviço em quatro anos.

Segundo o Whatsapp, estas remodelações correspondem a seus "planos para testar alternativas de comunicação entre usuários e empresas nos próximos meses", assim como para refletir que são uma companhia propriedade do Facebook.

Essa comunicação com empresas facilitará alguns serviços, como que uma companhia aérea envia um relatório, via Whatsapp, do cancelamento de um voo ou um banco de uma transação fraudulenta.

Mesmo assim, quis deixar claro que seguirá sem ter anúncios no Whatsapp.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos