Bolsas

Câmbio

Huawei e Sony se antecipam à IFA e lançam novos dispositivos móveis

Berlim, 1 set (EFE).- A empresa tecnológica chinesa Huawei e sua rival japonesa Sony apresentaram nesta quinta-feira em Berlim seus novos smartphones na véspera do início da IFA, uma das maiores feiras de tecnologia de consumo do mundo.

Os lançamentos, realizados em dois atos separados e com um grande desdobramento tecnológico e midiático, se produzem dentro de uma avalanche de apresentações das marcas de referência no setor e ocorrem depois da realizada ontem pela coreana Samsung, que revelou seu novo relógio inteligente.

Huawei, terceira maior fabricante de telefones celulares do mundo, apresentou sua nova série Nova, celulares de médio custo, acabamentos metálicos e estilo arredondado, que põe ênfase na qualidade de suas fotografias, na duração de sua bateria e em seu sensor de impressões digitais.

Os Nova, que começarão a ser comercializadas neste mês, aparecem em duas versões: um de 5 polegadas de tela (com terminações em quatro cores e um preço de US$ 444) e outro maior, o Nova Adicional, de 5,5 polegadas e três cores, por um preço de US$ 478.

A casa chinesa segue montando seus processadores Kirin de oito núcleos, além de dois câmeras -uma de 12 megapixels (16 no Adicional) e outra de 8-, um porta USB-C e um sensor de impressão digital para desbloquear o telefone, atender uma chamada, passar fotos, entre outros.

Já a Sony lançou em Berlim o "smartphone" Xperia ZX, que mantém o estilo clássico da empresa japonesa, elegante e sólido, em alumínio, e tenta incorporar como maior atrativo a experiência da empresa em tecnologia fotográfica.

O dispositivo conta com três sensores para a câmera principal (frente aos frequentes dois), centrados na imagem, na distância do objeto e na cor, para otimizar o resultado até em condições de pouca luz e movimento.

Além disso, a câmera inclui estabilizadores de imagem em cinco eixos, com o objetivo de eliminar ao máximo as vibrações durante a gravação de vídeos.

A IFA é uma da reuniões tecnológicas mais importantes do mundo, junto ao CES de Las Vegas e ao Mobile World Congress de Barcelona, e gerou no ano passado um volume de negócio de US$ 4,84 bilhões, segundo os números da organização.

A presente edição, marcando dois novos recordes, contará com 1,8 mil expositores, o que representa um aumento de 13% com relação ao ano passado, enquanto a área de exposição chegará a 158 mil metros quadrados, 5% a mais.

Os smartphones são um dos segmentos com mais atrativos da feira, que também se destaca neste ano pelos eletrodomésticos inteligentes, os aparatos de realidade virtual, as impressoras 3D e os dispositivos portáteis inteligentes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos