Bolsas

Câmbio

Juncker e Tsipras discutem resgate grego após suspensão de alívio de dívida

Bruxelas, 16 dez (EFE).- O presidente da Comissão Europeia (CE), Jean-Claude Juncker, e o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, discutiram nesta sexta-feira sobre a situação do resgate ao país, depois que a zona do euro suspendeu temporariamente as medidas de alívio da dívida grega perante o pagamento adicional a aposentados anunciado por Atenas.

O porta-voz da CE, Margaritis Schinas, indicou que Juncker e Tsipras conversaram esta manhã por telefone sobre "a situação do programa grego", sem dar mais detalhes sobre o que foi abordado.

A discussão vem após os credores da Grécia - a própria CE, o FMI, o MEE e o BCE - assegurarem que as medidas adotadas unilateralmente pelo governo de Tsipras não afetarão o cumprimento dos objetivos fiscais do país este ano, apesar de advertirem que reduzirão sua "margem de segurança".

O governo grego anunciou na semana passada, sem avisar previamente a seus parceiros, como mandam as normas do resgate, que desembolsará 617 milhões de euros do superávit deste ano para pagar 1,6 milhão de aposentados que cobram menos de 850 euros.

Além disso, informou que congelará a alta do IVA nas ilhas afetadas pela crise de refugiados.

Estas medidas levaram o Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), um dos credores do país, a congelar as medidas a curto prazo para aliviar a dívida grega, estipuladas pelos países no início de dezembro, até que comprovadamente se ajustem ao programa associado ao resgate.

Neste contexto, Tsipras se reuniu ontem com o comissário de Assuntos Econômicos e Monetários, Pierre Moscovici, e nesta sexta-feira se encontrará em Berlim com a chanceler alemã, Angela Merkel.

Merkel, no entanto, advertiu que "não tem a intenção de negociar", já que "isso corresponde às instituições e aos ministros de Finanças".

Por sua vez, o presidente francês, François Hollande, que também conversou com Tsipras, pediu uma "solução" para a Grécia que permita ao país cumprir seus compromissos com seus credores e desbloquear as medidas a curto prazo.

Precisamente, corresponde aos países decidir agora que passos tomar em relação às medidas de alívio, embora ainda não se saiba quando e de que forma.

Enquanto isso, a Grécia e os credores tentam chegar a um acordo para fechar a segunda supervisão do cumprimento por parte de Atenas das condições associadas ao resgate.

Quanto a isso, o porta-voz da CE indicou que "a missão (de supervisão) em Atenas terminou conforme planejado e as negociações continuarão" em Bruxelas e na capital grega.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos