Bolsas

Câmbio

Procuradoria decidirá neste fim de semana se prenderá herdeiro da Samsung

  • Lee Jin-man/AP

Tóquio, 13 jan (EFE).- A Procuradoria sul-coreana decidirá neste fim de semana se emite uma ordem de prisão contra o herdeiro da Samsung, Lee Jae-yong, depois que o empresário foi interrogado durante 22 horas como suspeito de suborno no caso da "Rasputina", de acordo com um anúncio feito nesta sexta-feira por um porta-voz.

O presidente de fato do grupo Samsung, de 48 anos, prestou depoimento ontem na sede da procuradoria, em relação ao caso de corrupção e tráfico de influência que levou o afastamento da presidente Park Geun-hye.

O porta-voz da equipe de promotores que realizam a investigação afirmou hoje para os veículos de imprensa que a decisão sobre a prisão de Lee, que pode ser acusado de suborno e falso juramento, deve acontecer no sábado ou domingo, informou a emissora "KBS".

O atual vice-presidente da Samsung Electronics deixou hoje a sede da procuradoria por volta das 7h30 (hora local), após uma maratona que começou na manhã de quinta-feira.

Lee Jae-yong foi convocado para depor diante da suspeita que o maior conglomerado do país apoiou financeiramente Choi Soon-il, amiga íntima da presidente Park em troca de favores.

De acordo com revelações de fontes da procuradoria divulgadas hoje pela agência "Yonhap", Lee afirmou durante o interrogatório que a presidente sul-coreana pressionou sua empresa para que doasse dinheiro a fundações envolvidas na trama de corrupção que abalou o país.
 

Aeroporto japonês instala "papel higiênico" para celulares

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos