Bolsas

Câmbio

Docentes da província de Buenos Aires voltam a greve após reunião com governo

Buenos Aires, 10 mar (EFE).- Os professores da província de Buenos Aires anunciaram que retomarão a greve interrompida nesta sexta-feira, após quatro dias de paralisação, por não terem gostado da oferta salarial realizada pelo governo.

"Rejeitamos categoricamente a proposta por ser insuficiente, porque nos deixa abaixo da linha da pobreza e não recupera nosso poder aquisitivo", disse o secretário-geral da Associação de Trabalhadores do Estado, Óscar de Isasi, após a reunião com os sindicatos de educação e o governo provincial em La Plata.

O encontro tinha como objetivo destravar o conflito que provocou uma greve em nível nacional na última segunda-feira. No caso da província de Buenos Aires, a paralisação se estendeu até hoje, quando foi suspensa de forma temporária.

Os professores pedem um aumento dos salários de 35% para compensar os 10% de perda aquisitiva de 2016 e os 25% de inflação prevista para esse ano, longe dos 17% propostos pelo governo do presidente do país, Mauricio Macri, no orçamento geral.

O governo de Buenos Aires ofereceu 19% aos professores, um percentual que seria implementado de maneira gradativa ao longo de três etapas, mas os docentes negaram a proposta.

Isasi anunciou que os professores estão coordenando com docentes do setor privado e público em nível estadual, além dos sindicatos de funcionários da justiça e de saúde. O objetivo é articular medidas para forçar que o governo pare de jogar a conta da crise do país sobre os trabalhadores e os mais vulneráveis.

O titular do Sindicato Único de Trabalhadores da Educação na Província de Buenos Aires, Roberto Baradel, disse que a oferta foi rejeitada categoricamente porque não há diferença em relação às anteriores e não permite recuperar a massa salarial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos