Topo

Funcionários da GM no Canadá fazem greve após troca de produção para o México

18/09/2017 18h43

Toronto (Canadá), 18 set (EFE).- Cerca de 3 mil funcionários da General Motors (GM) no Canadá iniciaram nesta segunda-feira uma greve para protestar contra a transferência da produção de uma fábrica da montadora no país para o México.

O sindicato Unifor, que representa trabalhadores do setor automotivo no Canadá, informou que a greve é produto da falta de garantias da GM para garantir os empregos da fábrica da empresa na cidade de Ingersoll, que fica a 150 quilômetros a sudoeste de Toronto.

Em um comunicado, o sindicato apontou que em julho deste ano a GM paralisou a produção do modelo Chevrolet Terrain em Ingersoll para transferir a montagem do veículo para o México, o que causou 6 mil demissões.

No entanto, a divisão canadense da GM explicou hoje que o número real de demissões foi de menos de 400, porque o resto da redução de empregos se deve a aposentadorias antecipadas e programas de demissões voluntárias.

A Unifor quer que a GM aceite produzir o Chevrolet Equinox em Ingersoll para manter o nível de empregos na unidade.

A GM declarou em um comunicado estar "decepcionada" por não ter chegado a um acordo com os trabalhadores e pediu à Unifor para que "retome as negociações".

Mais Economia