Chile resgata do ostracismo funcionalidades de planta "milagrosa"

Marcial Campo Maza.

Santiago (Chile), 16 nov (EFE).- Da raiz à flor, o topinambur tem propriedades "milagrosas". A planta, que segundo especialistas possui extraordinárias qualidades nutricionais e curativas, há alguns anos foi resgatada do esquecimento por uma empreendedora chilena.

Na cidade de San Vicente de Tagua Tagua, na região rural e a 150 quilômetros de Santiago, mora Rosella Ponce, uma agricultora que descobriu o topinambur quase que por acaso, depois de sofrer uma fibromialgia, síndrome que provoca dor e fraqueza muscular generalizada.

"Comecei a pesquisar e descobri que o topinambur era bom para os meus problemas de saúde e para outros, como a diabetes. Esta planta me ajudou e o sabor dela é muito bom", afirmou à Agência Efe.

Rico em inulina - um açúcar não é absorvido pelo corpo -, o tubérculo tem um grande potencial medicinal por também conter lactobacilos e ter propriedades que controlam os níveis de colesterol. Por esta razão, acadêmicos do Centro de Desenvolvimento Industrial (CDTA) da Universidade de Concepción, em Bío-Bío, estão estudando o impacto, os benefícios e o potencial desta planta.

De acordo com o diretor da CDTA, Rudi Radrigán, a alcachofra-girassol - como também é conhecida - funciona como um prebiótico que ajuda à flora intestinal, o que, com o tempo, facilita a absorção dos nutrientes pelo organismo e reduz as dores provocadas pela artrite e pela síndrome do intestino irritável.

Rosella Ponce cultiva a planta graças ao financiamento da Corporação de Fomento (Corfo), uma agência do governo do Chile, vinculada ao Ministério da Economia, que tem a função de apoiar o empreendimento e a inovação. A agricultora também conta com o apoio do governo da região de O'Higgins, onde tem um lote, encravado numa área de terras férteis.

De acordo com engenheiro de alimentos César Quezada, assessor técnico da Nutramore, a empresa que comercializa o produto, a forma de produção também agrega valor.

"A produção é feita de forma limpa, livre de agrotóxicos e com um processo de desidratação a baixas temperaturas, garantindo a preservação dos nutrientes", ressaltou ele.

O topinambur é original da América do Norte e no início do século 17 foi levado à Europa, onde foi usado como alimento para o gado e para os seres humanos. No século passado, o cultivo foi empregado para atenuar a severa escassez de alimentos após a II Guerra Mundial, tal como ocorreu dois séculos antes quando a batata, natural da América do Sul, foi usada em tempos de crise de fome.

Atualmente, o topinambur, cujas sementes podem ser encontradas no sul do Chile, não dura mais de cinco meses em estado natural. Por este motivo, Rosella Ponce processa o tubérculo em baixas temperaturas para evitar que perca as propriedades e agora consegue disponibilizar a planta em pó e em flocos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos