ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Mercosul e UE não fecham acordo em Assunção e vão continuar conversando

02/03/2018 14h37

Assunção, 2 mar (EFE).- Mercosul e União Europeia (UE) continuarão nas próximas semanas com as conversas na busca de fechar as negociações sobre o acordo de livre-comércio, depois de hoje encerrar a rodada de diálogo em Assunção sem um acordo final, disse o chanceler paraguaio, Eladio Loizaga.

Loizaga, que se reuniu hoje na sede da Chancelaria com a diretora-executiva para as Américas do Serviço Europeu de Ação Exterior, Edita Hrdá, manifestou sua esperança de que "nas próximas três semanas" se continue falando e "ter um consenso entre ambos os blocos".

"Acredito, é uma visão minha, que nas próximas três semanas poderíamos já ter um consenso entre ambos os blocos para anunciar que concluímos as negociações comerciais", disse o chanceler.

Em termos parecidos se expressou Hrdá na saída da sua reunião com Loizaga, que destacou que apesar de não ter fechado as negociações após duas semanas em Assunção a UE também espera "terminar já" as negociações.

"Não podemos fechar totalmente. Temos certos temas abertos e estamos esperando a negociação para poder incluí-la em nossos textos, mas estamos bem avançados. Estão abertos quatro ou cinco temas neste momento, mas eu não vejo nenhum grande problema em terminar o mais antes possível", disse Hrdá.

Hrdá explicou que há grandes avanços a respeito de um acordo político e de cooperação entre os dois blocos, que segundo as suas expectativas poderia ser fechado durante a atual presidência temporária do Mercosul, que vai até o final de junho.

A esse respeito, Loizaga afirmou que "na parte política se avançou muitíssimo, o mesmo que no setor de cooperação", e mostrou sua "satisfação dos avanços realizados nesta rodada de negociação".

Loizaga explicou que os quatro membros do Mercosul (Brasil, Paraguai, Argentina e Uruguai) aproveitarão a reunião de chanceleres que terão na próxima semana em Assunção, para tratar um acordo de livre comércio com o Canadá, para também polir as últimas arestas das negociações com o bloco europeu.

"O que queremos, os quatro (países membros do Mercosul), é o mais cedo possível liquidar este tema, porque há 19 anos que estamos com isto e se desta vez perdemos o trem já não o pegaremos mais", expressou Loizaga.

Representantes do Mercosul e da UE começaram em 21 de fevereiro em Assunção uma nova rodada de negociações para um acordo de livre comércio, depois de quase dois anos de reuniões tanto na América do Sul como em Bruxelas (Bélgica).

Os dois blocos negociam desde 1999 um amplo acordo de associação que inclua um tratado comercial, mas as conversas estiveram completamente paradas entre 2004 e 2010 e somente foram retomadas em 2016.

Mais Economia