PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Enel diz que Iberdrola quer evitar concorrência justa pela Eletropaulo

26/04/2018 11h55

Roma, 26 abr (EFE).- O grupo energético italiano Enel considera que as acusações realizadas pela espanhola Iberdrola à Comissão Europeia durante a guerra de ofertas públicas de aquisição que ambas protagonizam no Brasil carece de substância e têm como objetivo "evitar uma concorrência justa pela Eletropaulo".

Fontes da Enel fizeram essas afirmações em um comunicado no qual pedem um "processo aberto e transparente".

"A Enel Américas tomou nota de uma carta supostamente enviada pela Iberdrola às direções gerais de Concorrência e de Clima e Energia da Comissão Europeia, segundo foi informado hoje pela imprensa", afirmaram essas mesmas fontes da companhia italiana.

A Enel ressaltou que "o conteúdo da carta mistura algumas considerações de política energética no mercado espanhol (relacionadas com uma usina nuclear que está sendo fechada, de acordo com as diretrizes do governo)" com "algumas visões peculiares do desenvolvimento do mercado no varejo italiano e, finalmente, a postura competitiva que a Enel está tomando frente a Iberdrola no próximo leilão de ações da Eletropaulo".

"A falta de substância de todas as acusações é bastante surpreendente para um documento deste tipo, e tem como resultado uma série de declarações confusas com um único objetivo aparente", que é "evitar uma concorrência justa pela Eletropaulo, imediatamente depois que a direção da empresa tenha desistido de seguir com um aumento de capital que teria assegurado uma vantagem competitiva única para a Neoenergia, uma companhia que a Iberdrola controla totalmente".

A Enel Américas concorre nessa licitação através de sua filial Enel Sudeste, "e espera com expectativa a próxima licitação em antecipação de um processo aberto e transparente", acrescentou a companhia italiana na nota.

A companhia Neoenergia, controlada pela espanhola Iberdrola, apresentou ontem uma oferta pela distribuidora de energia elétrica Eletropaulo superior à proposta da italiana Enel feita horas antes.

A Enel apresentou ontem uma oferta na qual propunha adquirir a totalidade de ações ordinárias (com direito a voto) da Eletropaulo por R$ 32 (US$ 9,17) cada uma.

A Neoenergia, por sua vez, ofereceu um preço por ação de R$ 32,10 reais (US$ 9,20), dez centavos de real a mais que a oferta da Enel.

Hoje, segundo vários veículos de imprensa, a espanhola acusou formalmente, em carta enviada à Comissão Europeia, à italiana de realizar concorrência desleal.

PUBLICIDADE