PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Trump pode considerar pacto um "limitado" do Nafta, diz secretário do Tesouro

21/05/2018 13h43

Washington, 21 mai (EFE).- O secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, afirmou nesta segunda-feira que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, poderia considerar um acordo "limitado" de renegociação do Tratado de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta) que não precisaria da aprovação do Congresso.

"Queremos um novo Nafta que tenha que passar pelo Congresso, mas podemos ver facilmente um acordo limitado como alternativa. Isto é algo que o presidente pode considerar", explicou Mnuchin à rede televisiva "CNBC".

Estas declarações foram feitas depois que as negociações sobre um novo pacto comercial entre EUA, México e Canadá se intensificaram nas últimas semanas, embora pareça que as posições "não estão nada próximas", segundo afirmou na semana passada o representante de Comércio Exterior dos EUA, Robert Lighthizer.

Neste sentido, Mnuchin insistiu que "há alguns temas muito importantes ainda abertos" na negociação, mas reiterou que as três partes negociadoras querem chegar a um acordo para renovar o assinado em 1994.

Além disso, o secretário do Tesouro explicou que se reuniu com seu colegas canadense e mexicano durante na semana passada, período que desde o Congresso havia sido marcado como limite para alcançar um acordo e poder submeter o texto à consideração legislativa.

O Governo de Trump pareceu alheio à data marcada pelo presidente da Câmara de Representantes, Paul Ryan, e indicou que "seguirá negociando" com o México e o Canadá para conseguir o acordo.

Os funcionários dos três países reconheceram que o calendário político, com eleições presidenciais no México em julho e legislativas em novembro nos EUA, agregam pressão às conversas.

Estados Unidos, Canadá e México iniciaram em agosto de 2017 a renegociação do NAFTA, acordo que entrou em vigor em 1994 e que Trump acentuou de "muito, muito ruim" e de "um desastre total e completo" para Washington.