PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Indonésia e Austrália anunciam acordo comercial, após anos de negociações

31/08/2018 08h26

Jacarta, 31 ago (EFE).- O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, e o presidente da Indonésia, Joko Widodo, anunciaram nesta sexta-feira que as negociações "formais" do tratado de livre-comércio que começaram a negociar em 2010 estão concluídas.

Os líderes anunciaram que esperam assinar o acordo econômico (IA-CEPA, na sigla em inglês) no final deste ano, durante uma entrevista coletiva realizada no palácio presidencial de Bogor, cidade situada a 45 quilômetros ao sul de Jacarta.

"Queremos concluir a associação econômica no final do ano, já que finalizamos a parte formal das negociações", disse Morrison, em pronunciamento transmitido pela televisão.

O ministro de Comércio australiano, Simon Birmingham, declarou esta manhã à emissora de rádio australiana "ABC" que o tratado beneficiará produtos australianos como carnes congeladas, gado, cereais para a alimentação, lácteos e cítricos.

Birmingham disse que a porcentagem de bens australianos que entrará na Indonésia livre de tarifas aumentará de 85% para 90% em função do seu valor.

No campo da educação, a Indonésia aceitou o acesso de capital australiano ao mercado da educação universitária, área até agora restrita.

A presença de Morrison na Indonésia representa a primeira viagem ao estrangeiro feita como primeiro-ministro da Austrália, cargo que assumiu no último dia 24.

A visita procura melhorar, além das relações comerciais, a cooperação em matéria de segurança regional, assim como a assinatura de vários acordos específicos em matéria de transporte, criatividade e segurança cibernética.

Para o analista da consultoria Concord Consulting, Keith Loveard, o acordo sobre o IA-cepa "representa mais uma iniciativa política que algo que vá impulsionar de forma substancial o comércio entre as duas nações", segundo explicou à Efe.

A Austrália ficou na décima posição da lista de países que exportam para a Indonésia em 2017, enquanto esta aparece no 17º lugar entre os exportadores para o país da Oceania, de acordo com o Fundo Monetário Internacional.