PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Trabalhistas pedem proibição de anúncios de apostas em eventos esportivos

20/09/2018 10h48

Londres, 20 set (EFE).- O Partido Trabalhista do Reino Unido pediu a proibição de anúncios de apostas durante os eventos esportivos ao vivo e definiu o vício em jogo como uma "emergência na saúde pública".

O número dois do partido, Thomas Watson, disse na emissora britânica "BBC" que a proposta pede que os anúncios sejam proibidos em um tempo "específico" antes, durante e depois dos eventos esportivos.

Após este anúncio, os conservadores criticaram o principal partido da oposição por "liberalizar o mercado do jogo" quando estava no poder.

Um relatório apresentado pelos trabalhistas descobriu que há 430 mil viciados em jogo no Reino Unido, dos quais 25 mil têm 16 anos ou menos.

"Não somos totalmente contra o jogo. Só acreditamos que é preciso endurecer as medidas reguladoras porque houve uma revolução digital nestes novos produtos desde a última mudança legislativa. Inclusive para a própria indústria os anúncios de televisão para eventos ao vivo estão ficando fora de controle", explicou Watson.

O partido também pediu a criação de um imposto que cobre 1% das receitas das companhias de apostas, enquanto atualmente existe uma taxa voluntária de 10 milhões de libras que as companhias de apostas estrangeiras podem pagar para ajudar os viciados em jogo.

Watson disse que um novo imposto permitiria ajudar mais pessoas que precisam de tratamento.

"As empresas de apostas devem ter mais responsabilidades sobre os danos que seus produtos causam e contribuir para a pesquisa e o tratamento", acrescentou o parlamentar.

No Campeonato Inglês, nove equipes são patrocinadas por casas de apostas, enquanto na Segunda Divisão, 17 das 24 equipes têm o nome de algumas destas empresas em suas camisas.