PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Temer e presidente do Paraguai lançam obras de 2 pontes na fronteira

21/12/2018 20h46

Ciudad del Este (Paraguai), 21 dez (EFE).- O presidente Michel Temer assinou nesta sexta-feira com o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, um acordo para construir duas pontes na fronteira, o que representa um grande passo para a integração regional.

Os dois presidentes se reuniram na usina hidrelétrica de Itaipu, compartilhada por Brasil e Paraguai, e que financia as obras, que custarão US$ 270 milhões (cerca de R$ 1,05 bilhão).

Uma das pontes vai conectar Presidente Franco, no Paraguai, a Foz do Iguaçu. A outra ligará Carmelo Peralta, no país vizinho, com Porto Murtinho, no estado do Mato Grosso do Sul.

Após a assinatura, Abdo Benítez disse no discurso que as postes são "obras majestosas que transformarão a realidade dos dois países, principalmente do Paraguai".

"Essa obra que simboliza a integração e a fraternidade de dois povos representa o início de uma história entre países com visões compartilhadas e mesmos desafios, apesar das assimetrias. Não fosse a vontade política e a amizade demonstrada para com o Paraguai, não estaríamos aqui assinando esse acordo", disse Benítez no discurso.

No Twitter, Temer afirmou que as obras são "mais duas iniciativas emblemáticas da amizade que une brasileiros e paraguaios".

"Serão mais prosperidade e bem-estar para nossos povos", escreveu o presidente, que deixa o poder em 1º de janeiro.

"É significativo que o último ato solene de meu período na Presidência marque o compromisso com duas pontes, símbolo por excelência da integração e do entendimento - traços maiores de nossa política externa, de nosso Governo", completou Temer.

A ponte que unirá Carmelo Peralta e Porto Murtinho é considerada de grande importância estratégica por ser complementar a uma rota que unirá os portos do Chile, no Oceano Pacífico, com os portos brasileiros no Oceano Atlântico, através do Paraguai.

O anúncio das obras ocorreu após a reunião entre Temer e Abdo Benítez na cúpula de presidentes do Mercosul, na semana passada, em Montevidéu.

Desde a inauguração em 1965 da Ponte da Amizade, que une Ciudad del Este a Foz do Iguaçu, Brasil e Paraguai não trabalhavam em conjunto para realizar obras para ligar os dois países. EFE