PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Rússia admite possíveis problemas em pagamento de dívida pela Venezuela

29/01/2019 12h01

Moscou, 29 jan (EFE).- O vice-ministro de Finanças da Rússia, Sergei Storchak, admitiu nesta terça-feira que a Venezuela provavelmente terá problemas para efetuar o pagamento da dívida que contraiu com Moscou, estimada em aproximadamente US$ 3 bilhões.

"É provável que haja problemas", disse Storchak aos veículos de imprensa russos, segundo a agência "RIA Novosti".

No último dia 15, Storchak disse no Fórum Gaidar que Moscou e Caracas tinham alcançado um acordo sobre a reestruturação da dívida venezuelana que, segundo ele, chega a US$ 3 bilhões.

Segundo o vice-ministro russo, o novo calendário estipulado estabelece dois pagamentos anuais ao serviço da dívida durante o período de carência.

"O próximo é em março, os pagamentos são em setembro e em março", detalhou Storchak, que acrescentou que "não houve pagamentos atrasados".

Em outubro, o vice-ministro russo visitou a Venezuela junto com uma delegação de assessores para elaborar propostas que ajudem o país sul-americano a superar a crise econômica e evitar o bloqueio financeiro e as sanções dos EUA.

De acordo com Storchak, a evolução dos eventos na Venezuela depende agora das forças armadas.

"Tudo depende agora do exército, dos militares, que sejam fiéis a seu dever e a seu juramento. É muito difícil, impossível, fazer outras avaliações", afirmou o vice-ministro.

Na quarta-feira passada, o presidente do parlamento venezuelano, Juan Guaidó, se autoproclamou presidente da Venezuela e foi apoiado pelos EUA e vários países latino-americanos, entre eles o Brasil, mas não por Rússia e China.

Ontem, os EUA sancionaram a companhia estatal petrolífera da Venezuela, PDVSA, em sua medida mais dura até agora contra o governo do presidente Nicolás Maduro, em uma tentativa de pressioná-lo para que ceda o poder a Guaidó. EFE