PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Espanha reduz previsões de crescimento para 2020 e 2021

30/04/2019 19h40

Madri, 30 abr (EFE).- O governo da Espanha prevê que a desaceleração do crescimento econômico do país seja mais acentuada do que esperava em janeiro deste ano e, embora mantenha a expectativa de aumento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2,2% para 2019, reduziu em três décimos percentuais as estimativas para 2020 e 2021, para 1,9% e 1,8%, respectivamente.

Para 2022, a expectativa é de que o crescimento econômico se mantenha em 1,8%, conforme consta na atualização do Programa de Estabilidade para o quadriênio 2019-2022 enviada nesta terça-feira à União Europeia (UE).

Apesar da piora na perspectiva de crescimento, o governo espanhol melhorou a previsão de desemprego para 2019, reduzindo a taxa média de 14% para 13,8%. Para 2020, o governo prevê que o índice de desemprego caia para 12,3%, e para os anos seguintes aponta que a melhora do quadro se intensificará: 11% em 2021 e 9,9% em 2022.

O governo espanhol atribui a perspectiva de um crescimento menor da economia, "em grande parte, ao gradual amadurecimento do ciclo econômico", além da progressiva desaceleração da atividade global, em um contexto internacional caraterizado por elevadas incertezas.

A demanda nacional (consumo e investimento) continuará a ser o motor do crescimento, embora com contribuições decrescentes, enquanto a contribuição da demanda externa diminuirá um décimo percentual em 2019 e será neutra no resto do período.

Em relação ao setor externo, as exportações reais de bens e serviços crescerão por volta de 3%, acima do número de 2018 (2,3%), e as importações terão elevação em patamar similar ao das exportações. EFE

PUBLICIDADE