PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Ecopetrol denuncia retenção de 14 trabalhadores no nordeste da Colômbia

13/07/2019 15h02

Bogotá, 13 jul (EFE).- A estatal petrolífera Ecopetrol, da Colômbia, denunciou neste sábado que 14 funcionários foram retidos por pelo menos 100 pessoas que ingressaram sem autorização na Planta de Gás Gibraltar, situada em região rural do município de Toledo, no nordeste do país.

"A Ecopetrol denuncia a tomada hostil da Planta de Gás Gibraltar em Norte de Santander. No total, 14 trabalhadores empreiteiros permanecem retidos", indicou a companhia em comunicado.

Segundo a empresa, na madrugada deste sábado "cerca de 100 pessoas invadiram de maneira violenta a usina" ao romper a cerca externa da instalação e ingressar "de forma abrupta, pondo em risco a vida das pessoas e a operação e integridade" da infraestrutura.

Os 14 trabalhadores permanecem incomunicáveis desde o momento dos fatos.

A Planta de Gás Gibraltar suspendeu as operações por um mês em 2016 porque um grupo de indígenas u'wa e motilón-barí invadiram as instalações para reivindicar como seu esse território.

Além disso, em março de 2017, a Ecopetrol denunciou uma série de atentados contra a infraestrutura do Oleoduto Caño Limão-Coveñas, um dos mais importantes do país, que afetaram a usina.

No comunicado de hoje, a companhia sustentou que a nova "ação violenta" no local "trasgride as normas de segurança e põe em risco as integridade físicas das pessoas que estão dentro dela e nos arredores, dado que trata-se de um ativo que requer um gerenciamento especializado por parte de técnicos".

A Planta de Gás Gibraltar fornece serviço a cerca de 500 mil habitantes da cidade de Bucaramanga, capital de Santander, e a vários municípios do Norte de Santander. EFE