PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

EUA pedem ajuda a gigantes da tecnologia para combater coronavírus

11/03/2020 21h53

Washington, 11 mar (EFE).- O governo dos Estados Unidos convocou gigantes da tecnologia como Google, Microsoft e Apple para ajudar, por meio da inteligência artificial, pesquisadores da área médica no combate ao coronavírus transmissor da Covid-19, e também pediu a Twitter e Facebook para que enfrentem as desinformações sobre a doença.

Em reunião por telefone e videoconferência com representantes de 12 empresas do Vale do Silício, a Casa Branca explicou que nos próximos dias planeja divulgar "uma nova base de dados de estudos acadêmicos relacionados ao coronavírus", diz um comunicado oficial.

O chefe de tecnologia da Casa Branca, Michael Kratsios, desafiou na reunião "a comunidade tecnológica a desenvolver ferramentas tecnológicas, como a inteligência artificial, para ajudar os pesquisadores médicos a extrair conhecimentos científicos dessa coleção de artigos".

"A reunião de hoje abriu um caminho (para) empresas líderes em tecnologia e grandes plataformas online (ajudarem a Casa Branca) a garantir a segurança e a saúde dos americanos diante do surto de Covid-19", disse Kratsios.

A Casa Branca apelou às empresas para que desenvolvam "novas ferramentas", se necessário, para acelerar a pesquisa científica sobre o coronavírus e para coordenar o lançamento de iniciativas para ajudar aqueles que devem confiar no trabalho, na educação ou nos cuidados de saúde à distância.

Além disso, pediu "maior coordenação entre plataformas digitais para identificar as melhores práticas para erradicar a desinformação sobre a Covid-19", algo que afeta especialmente Twitter, Facebook e Google; e maior comunicação entre as empresas de tecnologia e o governo federal.

A reunião aconteceu no mesmo dia em que a Organização Mundial de Saúde (OMS) descreveu pela primeira vez o coronavírus causador da Covid-19 como uma "pandemia", após o número de casos fora da China ter aumentado 13 vezes e o número de países afetados ter triplicado em duas semanas.