PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Dow Jones cai 2,44% em dia marcado por forte queda nos preços do petróleo

21/04/2020 02h36

Nova York, 20 abr (EFE).- O índice Dow Jones Industrial fechou em baixa de 2,44% em uma segunda-feira marcada por uma queda histórica do preço do barril do Petróleo Intermediário do Texas (WTI) para contratos de futuro com vencimento em maio.

O efeito do que aconteceu na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) com o preço do WTI devido à retração da demanda pela matéria-prima durante a crise pela pandemia do novo coronavírus se refletiu no principal indicador de Wall Street. O Dow Jones perdeu 592,05 pontos e ficou com 23.650,44, com destaque negativo para as quedas das ações de Boeing (-6,7%), Exxon Mobil (-4,72%) e Chevron (-4,2%).

O seletivo S&P 500 caiu 1,79%, para 2.823,16 pontos, e o índice Nasdaq Composite recuou 1,03% e fechou aos 8.560,73.

Wall Street quebrou hoje a tendência positiva das últimas duas semanas e manteve a atenção voltada às negociações do barril do Texas, que de manhã começou a cair drasticamente devido à crise de demanda de energia e à proximidade da data de expiração dos contratos de maio, amanhã.

O petróleo bruto de referência nos EUA teve uma queda de 305% e, pela primeira vez, seu preço caiu para menos de zero, com os vendedores dispostos a pagarem US$ 37,63 aos compradores pelos ativos, devido à falta de espaço físico de armazenamento.

"O que isso significa? Que fechamentos caros e até falências podem agora ser mais baratos para alguns operadores, em vez de pagarem para se livrar do que produzem", alertou a analista de mercado Louise Dickson, da Rystad Energy.

A volatilidade, medida pelo índice Vix, aumentou hoje mais de 12% no pregão diante das dúvidas sobre a profundidade da recessão induzida pela desaceleração da atividade econômica, e apesar dos últimos dados sugerirem que Nova York, o epicentro da pandemia nos EUA, já passou pelo ápice do problema.

Nesse sentido, analistas de Wall Street apontam que há espaço para a volatilidade e para quedas como a de meados de março, até que seja detectado um pico nos casos globais - que atualmente passam de 2,4 milhões - e haja mais clareza nos planos de reabertura da economia.

A nível corporativo, os investidores esperam o pior trimestre de resultados desde a crise financeira de 2008, especialmente em empresas ligadas ao turismo, como a companhia aérea United, cujas ações caíram 4,44% hoje após informar um prejuízo de US$ 2,114 bilhões até março.

No horário de fechamento da bolsa, a onça do ouro subia para US$ 1.712,70, e a rentabilidade dos treasuries com vencimento em 10 anos caía para 0,616%.