PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Países da OMC não fecharão acordo sobre ajuda à pesca em 2020

15/12/2020 03h58

Madri, 14 dez (EFE).- Os 164 países da Organização Mundial do Comércio (OMC) não fecharão neste ano um acordo para regulamentar os auxílios à pesca, em meio a divergências em pontos fundamentais da negociação, que começou há duas décadas.

As discussões sobre os subsídios à pesca começaram em 2001, quando a OMC concordou em dar início à Rodada Doha para a liberalização do comércio mundial, em um mundo marcado pelos atentados de 11 de setembro em Nova York.

O presidente do grupo de negociações da OMC sobre a pesca, o embaixador colombiano Santiago Wills, confirmou, em entrevista coletiva virtual nesta segunda-feira, que as discussões "não serão concluídas neste ano". As declarações foram feitas após uma reunião com representantes dos países que integram a entidade.

Wills admitiu que a pandemia influenciou o andamento das negociações devido a restrições logísticas, como a necessidade de que os contatos fossem virtuais.

No entanto, comentou que existem diferenças importantes no conteúdo da negociação, como o tipo de subsídios que incentivam a exploração excessiva dos mares e os compromissos contra a pesca ilegal, levando em conta as "diferentes sensibilidades" dos países.

"Lamento que não possamos concluir com sucesso a negociação neste ano", enfatizou o embaixador colombiano, ao assegurar que houve progresso. Wills pediu para que os países da OMC continuem com "sua determinação" para firmarem um pacto sobre a pesca logo.

Ele também expressou confiança de que, em 2021, os países da OMC poderão concluir um acordo ou, pelo menos, "o mais rápido possível". Além disso, insistiu na "urgência" de concluir um compromisso que regulamente os subsídios e favoreça uma maior proteção dos barcos de pesca.

A OMC tinha depositado esperanças em um acordo sobre a pesca como um sinal para a comunidade internacional não apenas sobre a proteção dos oceanos, mas também sobre a capacidade deste órgão multilateral de alcançar resultados.

De acordo com diferentes estudos, a ajuda à pesca mundial varia entre US$ 20 bilhões e US$ 30 bilhões. Para as organizações de pescadores era preocupante o impacto de um acordo nas benesses fiscais pelo uso de diesel.