PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Espanha explica que aplica reciprocidade ao permitir viagens internacionais

23/03/2021 19h17

Madri, 23 mar (EFE).- O governo espanhol explicou nesta terça-feira que se baseia na reciprocidade com outros países europeus ao permitir viagens internacionais durante a Semana Santa, enquanto a mobilidade dentro da Espanha está restringida para frear a propagação da covid-19.

A chegada de viajantes do exterior enquanto as viagens domésticas são restringidas gerou críticas no país, especialmente após um aumento das reservas turísticas estrangeiras nos arquipélagos para a Páscoa, quando o turismo doméstico não é possível, ou por casos de visitantes que chegam para comparecer a festivais ilegais em Madri para encontrar menos restrições do que nos países de origem. A porta-voz do governo espanhol, María Jesús Montero, argumentou que a Espanha faz "exatamente o mesmo, em reciprocidade com o que está sendo proposto em outros países europeus". Ou seja, aqueles que entram no país necessitam um exame de PCR negativo recente e "têm de respeitar e compartilhar exatamente as mesmas limitações" que os espanhóis.

"Se os espanhóis podem entrar com um PCR em outros países, em reciprocidade, é lógico que na UE como um todo não haja diferenças", justificou ao ser questionada em entrevista coletiva sobre a consistência que a Espanha permite viagens internacionais, mas não domésticas.

Montero defendeu que foi demonstrado que as restrições à mobilidade contribuem para reduzir os casos de coronavírus e que o país está tentando evitar uma nova onda de contágios após a Páscoa, após o aumento depois do Natal, quando as medidas foram relaxadas.

A Espanha suspendeu nesta terça-feira as restrições à entrada por via aérea e marítima de passageiros do Reino Unido, mas prolongou as que estavam em vigor para voos de Brasil e África do Sul até meados de abril, para controlar a propagação de novas variantes do coronavírus.