PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

López Obrador critica governador do Banco do México

24/05/2021 17h29

Cidade do México, 24 mai (EFE).- O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, criticou nesta segunda-feira o atual governador do Banco do México (Banxico), Alejandro Diaz de Leon, ao afirmar que faz parte dos técnicos do período neoliberal que causou "muitos danos ao país".

Durante sua coletiva de imprensa matinal do Palácio Nacional, o presidente mexicano reforçou que Diaz de León não continuará como governador do banco central, após o fim do seu mandato em dezembro, mas ressaltou que seu governo não vai intervir na política do Banxico por respeitar a autonomia da instituição.

"O mandato do governador vai terminar e tem de ser feita uma mudança, ele não pode continuar, independentemente da questão legal, precisamos de renovação", comentou López Obrador, ressaltando que não concorda "com muitos técnicos do governo passado e do período neoliberal porque causaram muitos danos ao país".

O presidente mexicano incluiu Diaz de Leon neste grupo após recordar que foi ele quem aprovou um crédito para a aquisição de uma fábrica de fertilizantes em 2015 com preços excessivos que supostamente prejudicaram as finanças da petrolífera mexicana Pemex.

"Devido a essa operação, o país tem hoje uma dívida de US$ 1 bilhão. Se fossem bons técnicos, não teriam efetuado essas operações. Como é que isso se justifica?" questionou.

López Obrador ressaltou que Díaz de León estava encarregado de assinar o acordo e salientou que, se tivesse sido um técnico "bom, honesto", teria revisto a compra ou o contrato de venda "e teria percebido que se tratava de um contrato contrário ao interesse público, que se tratava de uma operação ruim, e não o teria assinado".

O presidente mexicano surpreendeu os mercados internacionais na sexta-feira passada, quando disse que, antes do fim do mandato de Díaz de León como governador do Banxico, enviaria ao Senado o nome do seu substituto e não pretendia reelegê-lo.

Especialistas alertaram para os riscos ao peso mexicano, que na sexta-feira desvalorizou 0,3%, até 19,96 unidades por dólar, após a notícia de que o presidente procura "um economista com dimensão social, muito favorável à economia moral".

Hoje, López Obrador afirmou que, no momento certo, informará o Senado sobre quem será sua proposta para governador, mas reiterou que o escolhido será um "economista com experiência na gestão da economia das finanças, uma pessoa séria e responsável, que saberá liderar o Banco do México".

Além disso, garantiu que a nomeação do novo governador não irá causar desestabilização nos mercados.

"Não vai ser uma grande mudança para toda a gente ficar calma", comentou.