PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Em meio a tensões, Alberto Fernández se reúne com nova ministra da Economia

A vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, fala com o presidente do país, Alberto Fernández, em Buenos Aires - Marcos Brindicci/Getty Images
A vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, fala com o presidente do país, Alberto Fernández, em Buenos Aires Imagem: Marcos Brindicci/Getty Images

04/07/2022 16h21

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, reuniu-se nesta segunda-feira com a nova ministra da Economia, Silvina Batakis, após sua nomeação para o cargo neste domingo, em meio às fortes tensões que abalam o núcleo do governo, segundo confirmaram fontes oficiais à Agência Efe.

O encontro, realizado na residência presidencial de Olivos, na província de Buenos Aires, representa o primeiro contato presencial entre o presidente e Batakis, que até então ocupava a Secretaria de Províncias do Ministério do Interior, liderada por Eduardo 'Wado' de Pedro, um dos ministros da ala kirchnerista do governo.

Anteriormente, o chefe do Gabinete de Ministros, Juan Manzur, afirmou a repórteres que Batakis assumirá o cargo "no decorrer da tarde" desta segunda-feira, embora no momento não haja um horário exato para a posse.

"Houve um diálogo entre o presidente da nação (Alberto Fernández) e a vice-presidente (Cristina Kirchner). Eu não ouvi esse diálogo, foi um diálogo extenso, mas mencionei o nome de Silvina Batakis com todos os governadores e com muitas referências do nosso espaço político e a aceitação é unânime", destacou Manzur, que definiu Batakis como uma "economista de excelência".

A disputa interna na coalizão peronista Frente de Todos, entre o setor kirchnerista chefiado por Cristina e o presidente e seus ministros mais próximos, levou em junho à demissão do ministro do Desenvolvimento Produtivo, Martín Kulfas (depois substituído por Daniel Scioli) e neste sábado à renúncia de Guzmán, cuja gestão, principalmente o acordo assinado em março com o Fundo Monetário Internacional (FMI), foi foco de fortes críticas do kirchnerismo.

A nomeação de Batakis foi anunciada após mais de 24 horas de incontáveis rumores - e de silêncio por parte do Executivo - sobre quem assumiria as rédeas da pasta mais complicada do país.

Scioli, ex-governador da província de Buenos Aires entre 2011 e 2015 e que teve Batakis como ministra provincial da Economia nesse período, definiu a nova ministra da Economia do país como uma pessoa "ordenada, pragmática e com um relacionamento muito bom com todo o mundo empresarial".

"É uma pessoa absolutamente previsível e confiável, razoável, racional, aberta ao diálogo. Ela tem essas características. Acho que foi uma escolha muito boa. Sei que Cristina tem um grande apreço por ela", completou o atual ministro do Desenvolvimento Produtivo à emissora de notícias "TN".