Parente diz que Petrobras analisa aumentar frequência de reajustes de preços

Anne Warth

Brasília

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, disse nesta terça-feira (13), que a companhia analisa a possibilidade de aumentar a frequência de reajustes no preço dos combustíveis, que hoje é mensal. Segundo ele, a decisão está relacionada à volatilidade do preço do petróleo e, principalmente, do câmbio, que tem tido movimentos de alta e queda mais acentuados em razão da crise política pela qual o País passa.

"É claro que a sistemática atual é muito melhor que a anterior", disse ele em referência ao modelo adotado antes de sua gestão, quando a decisão passava também pelo Ministério da Fazenda. Ele destacou que, embora a frequência de reajustes mensais tenha ajudado, ainda resta a questão da volatilidade dos preços do petróleo e do dólar, que variam diariamente. "Essa é a diferença que estamos pensando em aproximar", disse ao deixar o Ministério de Minas de Energia, após reunião com o ministro Fernando Coelho Filho. Segundo ele, ainda não há uma decisão sobre a questão.

Pasadena

O presidente da Petrobras disse também que a companhia já decidiu incluir a refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, nos planos de desinvestimento. Segundo ele, ainda não há uma decisão sobre o valor de venda do empreendimento. Ele explicou que esse preço será definido de acordo com os resultados que a refinaria ainda pode gerar e não conforme as perdas que a companhia já teve com Pasadena.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos