Topo

Relator critica ação de senadoras ao tentar impedir votação da reforma no Senado

Carla Araújo e Fernando Nakagawa

Brasília

13/07/2017 16h51

O relator da reforma trabalhista na Câmara, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), que discursou nesta quinta-feira, 13, na cerimônia de sanção da lei no Palácio do Planalto criticou a atitude de senadoras de oposição que tentaram impedir a votação da reforma nesta semana ocupando a mesa do Senado. "Assistimos no Senado um espetáculo bárbaro, deprimente e antidemocrático", afirmou.

Marinho disse que a reforma aprovada não retira direitos e que a oposição não foi leal no debate durante a tramitação da proposta. "O debate, por mais prolongado que tenha sido, foi desequilibrado: de um lado argumentos e de outro palavra de ordem. Não é possível debater, dialogar com quem não quer", afirmou.

Segundo ele, o ápice dessa intolerância da oposição se deu com o episódio das senadoras tomando a mesa do plenário. Ao elogiar a conduta do presidente do Senado, Eunício Oliveira, Marinho disse que a resposta dada à oposição foi a "vitória avassaladora" de 50 votos a 26.

O deputado disse ainda que a CLT "cumpriu o seu papel" e que "o tempo passou, 'milhares' de profissões apareceram, formas diferentes do trabalho". "O Brasil hoje é um Brasil novo", disse.

Afago

Como tem acontecido nas cerimônias no Planalto em que Temer tenta empregar uma agenda positiva em meio à crise político-jurídica, Marinho fez elogios ao presidente Michel Temer e destacou sua coragem em levar a reforma adiante.

Ontem, o deputado foi recebido pelo presidente e hoje ganhou espaço para discursar no evento.

Mais Economia