Bolsas

Câmbio

CVM amplia prazo para Cunha e Funaro se manifestarem sobre fundo de pensão

Luci Ribeiro e Renata Batista

Brasília

O diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Gustavo Borba, concedeu mais 20 dias ao ex-deputado Eduardo Cunha e a Lúcio Funaro para se manifestarem sobre novas provas anexadas a processo que apura irregularidades em negócios da Prece (fundo de pensão dos funcionários da Cedae) na BM&F. O processo tramita na CVM desde 2012 e se refere a operações realizadas entre novembro de 2003 e março de 2006.

O prazo inicial fixado para a manifestação dos dois terminaria nesta quarta-feira, 20. A prorrogação do prazo consta de despacho publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira e atende a pedido formulado por Funaro, que beneficia também Cunha.

De acordo com a CVM, as novas provas decorrem da juntada de cópias de atas e mídias relativas às audiências de instrução e julgamento do Processo nº 0060203- 83.2016.4.01.3400, que tramita na 10ª Vara Federal do TRF da 1ª Região.

Os documentos foram compartilhados com a CVM, mas permanecem em sigilo do público em geral. A eventual resposta dos dois também ficará em sigilo em razão do sigilo imposto pela Justiça.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos