ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Udacity demite metade do quadro no país

Giovanna Wolf

São Paulo

30/11/2018 08h16

A Udacity, plataforma de cursos à distância sobre assuntos como inteligência artificial e veículos autônomos, informou nesta quinta-feira, 29, que vai encerrar os conteúdos em português em 31 de dezembro. Em nota, a empresa afirmou também que demitiu 33 funcionários dos 67 funcionários no País devido a uma reestruturação interna.

Quanto ao escritório em São Paulo, a empresa afirmou que ele continuará atendendo os 10 mil alunos brasileiros que usam a plataforma, pelo menos até o ano que vem. "Nada muda para os estudantes", disse Carlos Souza, diretor-geral da Udacity no Brasil, em nota. Os alunos que já estão cadastrados em cursos em português continuarão a ter aula no idioma até o fim do curso. Não há informações sobre a continuidade do escritório em São Paulo depois que terminarem os cursos em português em andamento.

Conhecida como Universidade do Vale do Silício, a Udacity tem parceria com gigantes de tecnologia, como Google, Amazon e Facebook, para criar cursos que o mercado precisa.

Nos últimos meses, a Udacity demonstrava otimismo com a sua atuação no Brasil, que começou em 2016. O País é o segundo maior mercado em número de alunos, perdendo apenas para os Estados Unidos.

Corte global

As demissões no Brasil fazem parte de um esforço de reorganização global, afirmou o site VentureBeat, na quarta-feira. Segundo a reportagem, até o começo de 2019, a empresa demitirá 125 funcionários do mundo todo.

A Udacity é um unicórnio, nome dado a empresas avaliadas em mais de US$ 1 bilhão. Em fevereiro deste ano, a companhia afirmou que mais que dobrou sua receita em 2017 - foram US$ 70 milhões no ano passado, em comparação a US$ 29 milhões em 2016. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais Economia