PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Confiança do empresário do comércio sobe 3,2% em fevereiro ante janeiro, diz CNC

Vinicius Neder

Rio

27/02/2019 11h08

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) subiu 3,2% em fevereiro ante janeiro, alcançando 124,9 pontos, informou nesta quarta-feira, 27, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Em relação a fevereiro de 2018, a alta foi de 10,3%.

A alta de fevereiro foi acompanhada de uma melhora na percepção sobre as condições presentes dos negócios. O subíndice de condições atuais do empresário do comércio (Icaec) teve alta mensal de 7,0% e de 12,2% na variação anual, marcando 101,5 pontos em fevereiro. Segundo a CNC, foi o primeiro avanço acima dos 100 pontos desde fevereiro de 2015, quando cravou 100,6 pontos.

Leituras acima de 100 pontos são consideradas dentro da "zona de satisfação" na pesquisa da CNC. "Isso indica que a avaliação das condições correntes do setor, da economia e da empresa voltou a se tornar predominantemente positiva, fato inédito nos últimos quatro anos", diz a nota divulgada pela CNC.

Dentro do subíndice relativo às condições atuais do comerciante, 53,5% dos entrevistados disseram que a economia melhorou nos últimos meses, patamar não observado desde fevereiro de 2013 (51,0%). Já as percepções positivas quanto ao desempenho atual do comércio (54,4%) e das empresas (62,5%) registraram os maiores porcentuais desde janeiro de 2013 (56,2%) e junho de 2013 (63,1%), respectivamente.

Por sua vez, o subíndice que mede as expectativas do empresário do comércio (IEEC) "segue sustentando a confiança do varejo", diz a nota da CNC, pois registrou altas de 1,9% ante janeiro e de 9,7% sobre fevereiro de 2018.

"Especificamente em fevereiro, o maior avanço do otimismo se deu a partir das expectativas em relação à evolução da economia (+2,5%). Dos cerca de 6 mil empresários pesquisados, 95,3% apostam em melhora das condições econômicas nos próximos meses", diz a nota da CNC.

Já a alta de 1,9% no subíndice que mede as intenções de investimento (IIEC) em fevereiro, na comparação com janeiro, foi impulsionada pelo aumento das intenções de contratação no comércio (+2,5%). No segundo mês do ano, 72,8% dos entrevistados declararam estar propensos a contratar mais funcionários nos próximos meses.

"Esse é o maior porcentual de intenções de contratação para meses de fevereiro da série histórica da pesquisa iniciada em 2011", diz a nota da CNC.

Diante disso, a entidade projeta que o comércio varejista fechará 2019 com um saldo positivo de 102,0 mil vagas de emprego criadas.

"Na avaliação da confederação, apesar da ainda lenta recuperação das condições de consumo, o varejo brasileiro terá condições de crescer mais em 2019 (+5,6%) do que nos dois anos pós-recessão (+4,0% em 2017 e +5,0% em 2018)", diz a nota da CNC.