IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Reforma da Previdência


Maia confirma 2º turno da reforma em 6/8 e critica articulação do governo

Mateus Fagundes

São Paulo

12/07/2019 21h24Atualizada em 12/07/2019 22h03

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou, na noite desta sexta-feira (12), em entrevista à TV, que a reforma da Previdência segue com economia relevante, mesmo após a aprovação de quatro destaques e uma emenda que diminuem a potência fiscal da PEC. "Não acredito que perda seja número relevante", afirmou Maia. "Não conheço outro país que tenha feito reforma tão ampla", disse.

Ao lado dele na entrevista, o relator da reforma na Comissão Especial, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), evitou cravar o valor da economia após as mudanças no texto-base. Ele afirmou que o governo ainda está fazendo as contas. "O projeto é robusto e com ganho social importante", disse.

Maia confirmou, ainda, a votação do segundo turno da Previdência em 6 de agosto. Ele afirmou que vai abrir os debates de manhã e votar o texto principal à noite. "Ninguém é vencedor sozinho. Meu timing era amanhã, segunda-feira, mas não era o de todos", disse Maia, ao justificar o adiamento.

Ao comentar o atraso da votação ao longo da semana, Maia aproveitou para criticar mais uma vez a articulação do governo de Jair Bolsonaro. "Não ter governo organizado atrapalha muito", disse.

Maia também ressaltou o protagonismo dos deputados na reforma e negou que o objetivo da Câmara seja reduzir o poder do presidente. "Não é isso que nós queremos."

Reforma da Previdência