IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Execução do dinheiro da Lava Jato depende de cada ministério, diz secretário

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida - Alan Marques/Folhapress
O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida Imagem: Alan Marques/Folhapress

Eduardo Rodrigues e Idiana Tomazelli

Brasília

20/09/2019 16h37

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, explicou nesta sexta-feira que a liberação dos R$ 2,661 bilhões referentes ao fundo da Lava Jato depende da execução das ações pelos ministérios responsáveis e pode virar "empoçamento" se não forem gastos neste ano,

"Se o dinheiro da Lava Jato ficar para 2020, ficará sujeito ao teto de gastos", completou.

No fundo da Lava Jato, além R$ 1 bilhão para a educação infantil, foram destinados R$ 250 milhões para o pagamento das bolsas de pesquisa do CNPq e R$ 250 milhões para o programa Criança Feliz, do Ministério da Cidadania. Já as ações socioeducativas do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos receberão um reforço de R$ 100 milhões.

Do volume de R$ 1,060 bilhão destinado para ações na Amazônia, R$ 630 milhões irão para a prevenção, fiscalização e combate ao desmatamento, incêndios florestais e ilícitos ambientais - a cargo das pastas de Defesa, Agricultura e Meio Ambiente. Os outros R$ 430 milhões irão para ações descentralizadas tomadas pelos Estados que abrigam a floresta.

Economia