PUBLICIDADE
IPCA
0,21 Jan.2020
Topo

Necessidade líquida de financiamento do governo federal em 2020 é de R$ 1,067 tri

Mykyta Dolmatov/Getty Images/iStockphoto
Imagem: Mykyta Dolmatov/Getty Images/iStockphoto

Eduardo Rodrigues e Idiana Tomazelli

Brasília

28/01/2020 16h04

A necessidade líquida de financiamento do governo federal neste ano é de R$ 1,067 trilhão, de acordo com o Plano Anual de Financiamento (PAF) de 2020 divulgado hoje pelo Tesouro Nacional. Parte desses recursos será destinada a cobrir o rombo nas contas públicas, sobretudo com os gastos previdenciários.

Os vencimentos da Dívida Pública Federal (DPF) neste ano somam R$ 928,3 bilhões. O Tesouro reforçou que conta com uma reserva de liquidez equivalente a mais de seis meses do serviço de principal e juros da DPF em mercado. Esse colchão inclui o superávit financeiro de exercícios anteriores, no valor de R$ 262,3 bilhões.

A necessidade de financiamento para este ano também compreende R$ 376,3 bilhões para o pagamento de despesas do Governo Central previstas para este ano, sendo que R$ 343,6 bilhões estão condicionadas à aprovação de crédito pelo Congresso Nacional. Do total, R$ 213,7 bilhões se referem a despesas com benefícios previdenciários.

Moeda estrangeira

O Tesouro Nacional informou nesta terça que já dispõe dos recursos em moeda estrangeira suficientes para honrar a totalidade do serviço da dívida externa (principal e juros) em 2020.

Ao todo, segundo o órgão, serão US$ 2,83 bilhões em vencimentos da dívida externa este ano, a maior parte deles (US$ 1,8 bilhão) em dólar.

"A dívida externa é importante para o alongamento da DPF (Dívida Pública Federal), além de contribuir para a diversificação da base de investidores", diz o Tesouro.

Segundo o órgão, esses papéis também são referência importante para as captações externas de empresas brasileiras.

Economia