PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Espaço remanescente para política monetária é incerto e pode ser pequeno, diz BC

Fabrício de Castro e Idiana Tomazelli

Brasília

12/05/2020 11h20

O Banco Central afirmou nesta terça-feira, 12, por meio da ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), que o espaço para novos cortes da Selic (a taxa básica de juros) é "incerto e pode ser pequeno". Na semana passada, o BC reduziu a Selic em 0,75 ponto porcentual, de 3,75% para 3,00% ao ano. Ao mesmo tempo, sinalizou a intenção de promover novo corte da taxa em junho, de até 0,75 ponto.

Na ata, o BC voltou a registrar que dois dos oito dirigentes que participaram do encontro do Copom ponderaram que, "mesmo com a possibilidade de elevação da taxa de juros estrutural, poderia ser oportuno prover todo o estímulo necessário de imediato, em conjunto com a sinalização de manutenção da taxa básica de juros pelos próximos meses, de modo a reduzir os riscos de não cumprimento da meta para a inflação de 2021".

Em outras palavras, dois membros do colegiado chegaram a defender corte superior a 0,75 ponto porcentual da Selic já na semana passada. Depois disso, a Selic ficaria estável em junho.

"Entretanto, foi preponderante a avaliação de que, frente à conjuntura de elevada incerteza doméstica, o espaço remanescente para utilização da política monetária é incerto e pode ser pequeno", registrou o BC na ata. "Assim, o Copom optou por uma provisão de estímulo mais moderada, com o benefício de acumular mais informação até sua próxima reunião."