PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Bolsonaro fala em liberar ao menos mais 2 parcelas do auxílio emergencial

2.jun.2020 - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante entrevista coletiva em frente ao Palácio do Alvorada, em Brasília (DF) - Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo
2.jun.2020 - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante entrevista coletiva em frente ao Palácio do Alvorada, em Brasília (DF) Imagem: Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo

Julia Lindner

Brasília

03/06/2020 13h43Atualizada em 03/06/2020 14h59

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o governo pode autorizar pelo menos mais duas parcelas do auxílio emergencial destinado a trabalhadores informais durante a pandemia do novo coronavírus. O valor, segundo ele, ainda está em avaliação, mas deve ser menor do que os R$ 600 das três parcelas anteriores.

"O próprio auxílio emergencial de R$ 600 que está quase certo a quarta e quinta parcela, de valores menores um pouco, que está sendo ajustado pelo Ministério da Economia", disse Bolsonaro a apoiadores na noite de terça-feira, 2, no Palácio da Alvorada.

Instantes depois, em conversa com jornalistas, Bolsonaro disse que têm duas novas parcelas "acertadas" com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

"Falta definir aí o montante. E vamos esperar que até lá os outros governadores entendam o que seja melhor para o seu estado e adotem medidas para voltar aí o povo a trabalhar", afirmou.

Bolsonaro também confirmou que Guedes quer retomar a proposta da Carteira Verde e Amarela, que flexibiliza os contratos de trabalho.

"É uma forma de reaquecer o emprego no Brasil. A gente não pode acabar com o auxílio emergencial e não ter algo já de concreto na praça para atender milhões de pessoas, em especial da informalidade, que foi desempregado", defendeu o presidente.