PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

JBS não comenta pedido de interdição de planta da empresa em Caxias do Sul

27.mai.2020 - Frigorífico da JBS de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul - Antonio Machado/Futura Press/Estadão Conteúdo
27.mai.2020 - Frigorífico da JBS de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul Imagem: Antonio Machado/Futura Press/Estadão Conteúdo

Tânia Rabello

São Paulo

03/06/2020 20h00

A JBS respondeu, sobre a ação civil pública movida hoje, pelo Ministério Público do Trabalho do Rio Grande do Sul (MPT-RS), que não comenta processos judiciais em andamento.

"A companhia reitera que tem como objetivo prioritário a saúde de seus colaboradores e ressalta que desde o início dessa pandemia tem adotado um rígido protocolo de prevenção contra a Covid-19 na sua unidade de Caxias Sul (RS) e em todas as suas plantas no Brasil, conforme as orientações dos órgãos de saúde e do Hospital Albert Einstein, além de especialistas médicos contratados pela companhia para apoiar na implantação rigorosa de medidas para a proteção de seus colaboradores", disse em nota.

O MPT-RS ingressou com uma ação civil pública contra a JBS Aves Ltda., na qual recomenda a "paralisação das atividades" da unidade de Caxias do Sul (RS), de abate de suínos, por causa de crescentes casos de coronavírus entre funcionários do frigorífico, além de irregularidades na unidade que facilitam a propagação do vírus.

Entre as ações adotadas, a JBS destaca: afastamento de pessoas que fazem parte do grupo de risco como maiores de 60 anos, gestantes e todos os que tiveram recomendação médica; ampliação da frota de transporte; desinfecção diária das unidades; medição de temperatura de todos antes do acesso às fábricas; vacinação contra gripe H1N1 para 100% dos colaboradores; ações de distanciamento social; comunicação de prevenção e cuidados.

Economia