PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Associação de supermercados discutirá cesta básica com equipe econômica

Alta de itens como arroz, farinha de trigo, açúcar, frango, carne bovina, suína e óleo de soja já supera os 20% nos últimos nove meses até agosto - iStock
Alta de itens como arroz, farinha de trigo, açúcar, frango, carne bovina, suína e óleo de soja já supera os 20% nos últimos nove meses até agosto Imagem: iStock

Talita Nascimento

São Paulo

08/09/2020 16h45

Acontece amanhã, às 14h, em Brasília, uma reunião da presidência da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) com a equipe econômica do governo. O assunto é a elevação dos preços de produtos básicos. A alta de itens como arroz, farinha de trigo, açúcar, frango, carne bovina, suína e óleo de soja já supera os 20% nos últimos nove meses até agosto.

Participarão da reunião o presidente da Abras, João Sanzovo Neto, o primeiro vice-presidente, João Galassi, além de Ronaldo Santos, presidente da Associação Paulista de Supermercados (Apas).

O encontro tem a expectativa de contar com a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes, e do próprio presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). No entanto, essas autoridades ainda não estão confirmadas para a agenda.

A reunião acontece depois de uma semana movimentada no setor. A Abras publicou nota na última quinta-feira alertando para a subida de preços em razão das altas exportações, somadas ao aquecimento da demanda interna com o Auxílio Emergencial.

A Apas afirmou, em comunicado na sexta-feira, que orientava os associados a comprarem dos fornecedores apenas o necessário, incentivando a negociação de preços.

Na mesma sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro, durante viagem a Registro (SP), disse: "Está subindo arroz, feijão? Só para vocês saberem, já conversei com intermediários, vou conversar logo mais com a associação de supermercados".

E completou: "Estou conversando para ver se os produtos da cesta básica aí... Estou pedindo um sacrifício, patriotismo para os grandes donos de supermercados para manter na menor margem de lucro".