PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

'Não há problema em alívio de tributo proposto por relator', diz Guedes

Paulo Guedes em imagem de arquivo, no evento "Diálogos com a Indústria", realizado pela Coalizão Indústria - Washington Costa/Ministério da Economia
Paulo Guedes em imagem de arquivo, no evento 'Diálogos com a Indústria', realizado pela Coalizão Indústria Imagem: Washington Costa/Ministério da Economia

Lorenna Rodrigues

Em Brasília

28/07/2021 12h42Atualizada em 28/07/2021 13h12

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse hoje que o relator da proposta de reforma do Imposto de Renda, Celso Sabino (PSDB-PA), está "completamente afinado" com o governo e que vai cumprir a promessa de não aumentar impostos. "O nível de arrecadação vai continuar subindo, não há problema em haver alívio de tributo que o relator propõe na reforma dele", disse, em referência às mudanças que Sabino pretende fazer no projeto e que devem reduzir a arrecadação federal.

Guedes falou com a imprensa rapidamente após se reunir com o ministro da Cidadania, João Roma, e antes de encontrar Sabino.

Questionado sobre a vinculação do lançamento de um novo programa social à reforma tributária, Guedes tergiversou. "Queremos reduzir a tributação das empresas. As empresas no Brasil vão pagar o que pagam no mundo inteiro, 23% a 24%. Se a arrecadação continuar subindo, vamos reduzir mais a tributação das empresas em 2022", afirmou. "Queremos reduzir tributação das empresas", reforçou.

O ministro disse ainda que os cálculos apresentados pelo ministro Roma para a criação de um novo programa social são "extremamente responsáveis" do ponto de vista fiscal. A ideia do governo é criar um programa de transferência de renda a partir da ampliação do Bolsa Família e unificação de programas sociais. "Os programas sociais estão sendo feitos dentro da responsabilidade fiscal, com respeito ao teto", afirmou Guedes.

PUBLICIDADE