PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

UE promete revisar isenção de sanções a entregas de petróleo russo por oleodutos

São Paulo

31/05/2022 12h49

O Conselho Europeu informou que voltará a discutir "o mais breve possível" o dispositivo que isenta "temporariamente" as entregas por oleodutos do embargo às importações de petróleo russo anunciado na segunda-feira. Conforme comunicado com as conclusões da cúpula de líderes da União Europeia (UE), o sexto pacote de sanções contra Moscou cobre a commodity e derivados fornecidos pela Rússia aos Estados-Membros.

A nota reforça compromisso do bloco em manter a pressão econômica contra o Kremlin, em resposta à guerra na Ucrânia, e também contra Belarus, devido ao apoio ao governo de Vladimir Putin. "Qualquer tentativa de contornar a sanções ou de ajudar a Rússia de outras maneiras precisa ser parada", destaca, acrescentando que apoia considerar outras medidas, como congelamento de ativos russos.

O Conselho também assegurou que continuará fornecendo assistência econômica aos ucranianos e diz que a UE está pronta para conceder ajuda de até 9 bilhões de euros em 2022. Neste contexto, o Conselho Europeu solicita a análise da proposta da Comissão Europeia logo que seja apresentada", enfatiza.

A UE pontua que seguirá trabalhando para fortalecer as capacidade da Ucrânia de defender sua soberania por meio de mais recursos militares. Também pede que a comunidade internacional trabalhe para garantir a segurança alimentar global, que tem sido ameaçada pelo conflito, de acordo com o comunicado.