PUBLICIDADE
IPCA
0,67 Jun.2022
Topo

FMI: momento é muito difícil, mas bancos centrais devem controlar inflação

Kristalina Georgieva, diretora-gerente do FMI - MIKE THEILER
Kristalina Georgieva, diretora-gerente do FMI Imagem: MIKE THEILER

Gabriel Caldeira

São Paulo

27/07/2022 11h39

Diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva alertou que a perspectiva econômica global caminha para um cenário mais "sombrio", após todos os principais riscos apontados em meses anteriores se materializarem.

Segundo ela, este é um momento "muito difícil" a formuladores de políticas fiscal e monetária, uma vez que a primeira precisa manter algum nível de suporte focado e a segunda precisa comprimir a demanda para controlar a escalada inflacionária mundial.

Durante evento da Organização Mundial do Comércio (OMC), Georgieva defendeu que bancos centrais trabalhem para reduzir a inflação o quanto antes, sob risco de que a renda das populações e as "fundações e perspectivas" da economia sofram ainda mais.

No entanto, setores específicos ainda precisam de apoio fiscal e não devem ser ignorados, ressaltou.

Para ela, o ano de 2023 pode ser ainda mais desafiador à medida que o aperto monetário afeta a economia global. A diretora-gerente destaca que o cenário para emergentes é particularmente complicado, já que a provável apreciação do dólar - com a subida dos juros pelo Federal Reserve (Fed) nos EUA - deve deteriorar a situação da dívida pública, já bastante elevada, e incentivar saída de capital estrangeiro deste países.